Segunda-feira, 1 de Agosto de 2005

Pobres e em Diferido, Ricos e em Directo?

No outro dia li no site aspworldtour.com o editorial do australiano Wayne Bartholomew, o actual presidente da ASP. Não querendo tirar do contexto um ou dois parágrafos do seu texto, retive uma das suas principais ideias destinadas a "namorar" eventuais patrocinadores: que, num tom propositadamente exagerado, o Tour da ASP
quase se assemelha, em termos de visibilidade, ao tour mundial da F1.


Não querendo discutir quantos (tele)espectadores vêm um ou outro Tour, o
que se deve constatar é o facto de o sustento do desporto profissional moderno
serem as cadeias de televisão em geral e as transmissões em directo em
particular. Vejamos alguns exemplos claríssimos: os treinos (!!!!) do
Grande Prémio de França de Moto GP, transmitidos em directo para milhões de
espectadores, rolaram sobre chuva intensa e, dos 20 pilotos, apenas 5
conseguiram um tempo (miserável) de qualificação. Num dos últimos Open de
Golfe nos EUA, o vento e a chuva estragavam a festa mas, como o ESPN
transmitia em directo, lá estavam eles ás tacadas rumos aos dólares. Acham
que, num caso ou noutro, era esta a vontade de todos? Obvio que não. No
entanto, as televisões, que pagaram pelos direitos de transmissão, venderam
espaços de publicidade para "esse dia e essa hora" e, caso não houvesse
espectáculo, talvez se vissem obrigados a devolver algum dinheiro aos seus
anunciantes. São exactamente esses direitos de televisão mais a venda de bilhetes mais
a publicidade afixada nos locais que enchem os bolsos dos organizadores,
promotores e atletas dessas modalidades. O surf, no seu puritanismo e
inexperiência, não cobra bilhete na praia nem consegue vender os direitos de
televisão não porque não tenha espectadores mas porque..não tem directos
e, pior, escolhe lugares remotos em busca da ONDA. Porque não vendermos um
pouco a nossa alma, fechar directos com as TVs nas condições que houver e
utilizar esses lugares para o free-surf? A pensar assim, continuaremos
pobres e felizes.


João Capucho, Presidente da Associação Nacional de Surfistas.
publicado por Saposurf às 22:58
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De xuxana a 19 de Abril de 2006 às 17:55
Surf pa xmpiiiiiiii ...
De Kelly a 28 de Agosto de 2005 às 15:02
Ola,

Poderiam me ajudar, por favor. Eu trouxe do brasil, uma prancha 6'3 Round pin, para vender em holanda, mas nao tenho ideia de precos. A prancha e linda e irada. meu e-mail e: kelly_vip25@hotmail.com.
Agradeco se alguem puder me ajudar.

Aloha
De Joo Brogueira a 14 de Agosto de 2005 às 13:02
Caro João Capucho,

[Continuem (ANS) com o bom trabalho de mediatizar este NOSSO desporto, sempre com a prioridade nos que realmente contam_ os surfistas.]

No Brasil o Surf é o 2º desporto nacional.
Em Portugal a TV e as consolas de jogos estão a liderar. Como trazer mais praticantes ao desporto? Não será com as escolas de surf que alugam pranchas por sessões de 1 hora de grupos enormes com animadores.
Como tornar o surf mais acessível ao não-praticante, as suas regras, o seu julgamento e as suas técnicas mais claras ao telespectador?

JOGADORES
|Vender a alma fazem os profissionais de surf ao aceitarem correr provas pré-datadas, em locais definidos.

JOGO
|A melhor alternativa até hoje, na minha opinião,
são os eventos com período de espera em locais míticos. O formato WCT e os "challenges".
Para o telespectador aparecem as imagens editadas e excelente surf/espectáculo do princípio ao fim

AUDIÊNCIA
#FÃS
|O surf em directo é muuuito aborrecido. (16 ondas surfadas em 20 minutos? 4 ondas do nosso ídolo? A 10 segundos por onda, não é entretenimento).
Mas é possível. Tal como o temos na Net, com os WQS.
Mas não é qualquer um que fica a noite inteira online para ver o Saca 15min.

#COMENTADORES
Tornam-se imprescindíveis:
.julgamento computorizado,
.um speaker excelente (com outros comentadores 1_para detalhes pessoais dos atletas e meandros da prova 2_Treinador para comentários tácticos-Lembram-se dos jogos comentados pelo Mourinho? 3_Juiz para comentários técnicos)
.várias câmaras de filmar para focar também o ambiente/entrevistas nas pausas entre heats

#ONDAS
A qualidade das ondas nos directos (pré-calendarizados, com horários nobres) não serão determinantes. Mas o local escolhido deverá ser, na minha opinião, um point-break com maior tempo de onda. Ou uma Supertubos espectacular. Parece-me assim que as ondas da Ericeira (http://www.freewebs.com/sos_ribeira_ilhas), (http://www.freewebs.com/sos_ribeira_ilhas),) Peniche, Figueira da Foz, Linha Estoril terão sempre de ser negociadas com os patrocinadores

#JOGOS DE EQUIPAS
|Nos EUA fazem agora os encontros por equipa costa leste-oeste. Aí fica tipo jogo de equipa, e cada onda surfada é interessante para o score total.
Nos EUA eles estão habituados a longos jogos, tácticos, com paragens frequentes. Será que o nosso público aguenta?
_ Criem uma Secção de Surf no Benfica, criem a sua equipa e verão o sucesso do Surf em Portugal.

Comentar post

Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

PESQUISAR

 

POSTS RECENTES

TOP 10 HISTÓRIAS DE 2007 ...

O Havai

Centros de Alto Rendiment...

O Cristiano Ronaldo do Su...

SACA TUDO NO WCT

A nova geração

Vem aí o mundial

Mais 20 por favor

Chegaram?

O Tubo

ARQUIVOS

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Maio 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Março 2006

Agosto 2005

Maio 2005

blogs SAPO

subscrever feeds